Bem ali

Cada lugar desse país tem sua forma peculiar de falar, não somente por palavras exclusivas, como oxente ou Uai. Mas também com construções especiais, que muitas vezes dão novos sentidos a palavras como o égua, que no norte, virou uma interjeição polivalente, e dependendo da força com que se pronuncia pode expressar desde um elogio a um impropério.

Ainda não estávamos bem adaptados ao novo lugar, e uma colocação me chamou a atenção. "Bem Ali", explicou o homem com quem eu falava, me fazendo olhar numa direção, e como não havia o que se ver, me voltei pra ele que, sorrindo, me explicou que não era ali, onde eu olhara, mas..."bem ali".

Depois de uma observação mais atenciosa, descobrimos que "bem ali" pode significar, exatamente ali, ali perto, mais ou menos ali, longe daqui, ou em qualquer posição no espaço, independentemente de distância, como bem ali na esquina ou bem ali em Brasília, importando apenas que seja longe de quem fala. Senão, se diz com muita propriedade "bem aqui", expressão também muito flexível em relação a metragem. Pode ser bem aqui na minha mão, bem aqui em Bom Jesus, bem aqui no Brasil. Certamente o tempo vai nos ensinar a ler o elemento que parece melhor definir a mensagem, a entonação.

Em meu esforço de adaptação, tentei adivinhar a orientação do funcionário de uma loja sobre algo "bem ali". E como desse certo de encontrar o que buscava, agradeci, entusiasmado com meu domínio do linguajar, e ele me respondeu, quase cantando: "Mas môôôôço..."

Creio que queira dizer - Não há de quê.